Emissário submarino da ETE de Lagares (Vigo)
 
Cliente
ACUAES (Aguas de las cuencas de España)
A execução orçamental
27,9 millones de euros
Calendário
2014 - 2016


DESCRIÇÃO DO PROJETO

O efluente da ETE de Lagares é conduzido a uma câmara de carga, localizada no seu recinto, desde onde irá partir o emissário. Esta câmara estará dotada de um bombeio que entrará em funcionamento dependendo da combinação dos valores do caudal e das cotas de maré.

Foi prevista a construção do trecho terrestre do emissário, de 760 metros, além do primeiro trecho submarino, de 620 metros, através da cravação de tubos de concreto armado de 1.800 mm de diâmetro interior.

A seguir do tramo da cravação, o emissário submarino está formado por um tubo de polietileno de alta densidade (PEAD), de 2.000 mm de diâmetro exterior, que finaliza en um trecho difusor formado por 31 cabeças difusoras, com duas bocas de saída de efluente cada uma. 

O trecho submarino e a condução afundada somam um total de 3.040 metros dos quais 330 correspondem ao trecho difusor, que verte a uns 30 metros de profundidade.
ATUAÇÃO DA G.O.C.

Planejamento da supervisão da execução da obra e da gestão dos riscos; execução do plano para a gestão do alcance; execução do plano de gestão da qualidade; seguimento e controle das obras; seguimento e controle do meio receptor; execução do plano de gestão do risco; gestão de mudanças; gestões de reuniões do contrato de obras; redação de relatórios de seguimento e gestão da obra; gestão da documentação.